Vestidos de Noiva Atelier Carol Hungria CasarCasar

Atelier Carol Hungria

R. Visconde da Graça , 57, ,
Jardim Botânico, Rio de Janeiro, Brasil
(21) 3874-0067
http://www.carolhungria.com.br
atelier@carolhungria.com.br
javascript
 

Estilo Carol Hungria
Vestidos cheios de bossa e com DNA carioca

O charme carioca com a criatividade brasileira e o acabamento com padrão internacional traduzido em vestido. Não é a toa que a estilista Carol Hungria virou a queridinha das noivas do Rio. Desde 2007, ano em que abriu seu ateliê, ela imprime um estilo único nas criações que levam o seu nome. Apesar do pouco tempo, Carol conseguiu criar uma identidade própria tão forte ao ponto de ter seus vestidos facilmente reconhecidos.

 

Um mix perfeito de cores e de texturas. Tudo na medida. Os vestidos são românticos sem serem chatos.  São diferentes, sem causar estranheza. São delicados, sem passar a ideia de “menininha”. São chiques, mas não são esnobes. São elegantes e lindos. A inspiração parte de elementos da natureza, como flores e folhas, e, claro, a personalidade de cada mulher. “Em primeiro lugar, eu procuro entender o que a noiva quer”, conta a estilista.

 



Carol faz questão de oferecer um atendimento personalizado. O primeiro encontro é quase uma terapia, na qual a estilista procura entender a cliente. Ela busca a essência, o estilo de vida, os gostos, e, principalmente, o sonho de cada noiva. Com base nessas observações, e levando em conta o biótipo, Carol passa para o papel suas primeiras ideias e, aos poucos, o modelo ganha forma. A partir daí, os encontros passam longe de ser uma visita impessoal com mais um dos vários fornecedores de casamento. É como se fosse uma visita a aquela amiga antenada, confiável e que a noiva faz questão de que participe de um dos dias mais importantes da vida dela.

A sensibilidade para conhecer a noiva Carol também leva para a escolha dos materiais: sempre usando tecidos em seda pura como cetim, musseline, organza, além de tafetás, zibelines e rendas. O arremate é feito com cristais, pérolas, minipaetês transparentes e muitas flores. “Só trabalho com os melhores materiais para ter o melhor caimento. Isso faz toda a diferença. Mesmo que a pessoa não entenda tecnicamente de moda, ela percebe quando a roupa tem um corte maravilhoso, veste bem e valoriza o corpo”, comenta.

O ateliê tem parceria com as melhores fábricas de tecido do mundo. Da França e da Itália, por exemplo, chegam as rendas quase que exclusivas.  “Quase” porque há um “acordo entre cavalheiros” e a renda comprada por ela, por exemplo, não é vendida para outro cliente brasileiro. Quer mais exclusividade? Em alguns casos, pode-se desenvolver o desenho de uma renda própria. Dessa forma é possível, por exemplo, reproduzir aquela usada no vestido de noiva da avó.  

As flores, aplicadas nos vestidos ou usadas nos cabelos, merecem um parágrafo à parte. Novamente, a palavra de ordem é exclusividade. Elas são produzidas artesanalmente por uma equipe supervisionada por uma florista, ou uma “jardineira”, como brincou, certa vez, uma cliente. A inspiração vem de todas as partes do mundo.  Carol tem um álbum de fotos com as mais diferentes flores que ela encontra durante suas viagens.  Mais uma forma de tornar único o look do grande dia.

Produção própria

Quem passa em frente ao número 57 da tranquila Rua Visconde da Graça, no Jardim Botânico, nem imagina que ali funciona uma fábrica de sonhos.  São máquinas, agulhas, rendas, sedas... Uma infraestrutura completa que não fica atrás de nenhum ateliê francês de alta costura. Os vestidos Carol Hungria são 100% produzidos ali, sob seus olhos. Essa foi a forma que ela encontrou para estabelecer um padrão alto de qualidade.  

A estilista

A pequena Carol Hungria já rabiscava roupas, vestidos e até coleções completas.  Resolveu cursar moda para desenhar profissionalmente, explorando proporções e texturas. Depois de formada, fez escola na Maria Bonita, onde ficou por três anos. Lá despertou o interesse por tecidos, caimentos e cortes inusitados. Carol comandava a parte "especial", responsável por produzir vestidos de noiva e de festa sob medida. Foi nessa época que ganhou experiência na arte de mesclar o DNA da marca com o estilo da cliente.

Em busca de algo ainda mais feminino e cortes que valorizassem o corpo, Carol decidiu abrir o próprio espaço, em 2007. “Senti a necessidade de uma coisa mais autoral”, completa a estilista. A proposta inicial era um ateliê mesmo, pequeno e aconchegante, um local para atender as noivas cariocas que queriam algo menos comercial. Mas logo, logo, o talento ganhou fama, o número de funcionários foi crescendo e, atualmente, Carol comanda toda uma equipe de produção.

Tudo sem perder de vista o olhar para cada cliente. Assim, Carol pode retribuir a confiança e o carinho de ter sido escolhida para criar um dos vestidos mais importantes de uma mulher. “É realmente muito emocionante fazer parte de um momento tão especial na vida de uma pessoa”, finaliza.